Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Enquanto explicadora, eu sou a leveza em pessoa. Já me aconteceu de tudo, desde as tradicionais birras a miúdos a imitarem ovelhas (porque achavam que eu não sabia como são). Eu encaro! Tenho esta teoria que, se eles já não gostam da disciplina, gostarem de mim só pode ajudar. Já acabei o ano letivo com miúdos a contarem-me os seus enganos amorosos, problemas em casa, na escola ou dilemas no geral. Até já recebi emails a dizerem que têm saudades das nossas conversas. Sou aquela professora que os alunos que não tenho, sobretudo os mais pequenos, vêm falar só porque sim. Obviamente que lhes ralho se não fazem os trabalhos ou se andam sempre a brincar, mas isso não me tira do sério. Aborrece-me e, como normalmente sou tão mais sorridente, eles ficam, na maioria, a sentirem-se mal por me porem assim. A única coisa que não tolero de todo é falta de educação. Aconteceu ontem e tive um surto nervoso tal que, depois de pôr o miúdo de castigo, entro na sala e dou com cinco pares de olhos ansiosos. Uma delas lá verbaliza:

 

- Professora, estás a sentir-te bem?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:29



Joana

foto do autor


Neste mar

Sobre tudo e sobre nada. História e política. Brincadeiras e aventuras. Literatura e cinema. Trivialidades e assuntos sérios. Arte e lusofonia. Dia-a-dia e intemporalidade. E, claro, um blogue com sotaque do norte.

Facebook


Instagram