Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Com que então pensavam que isto de Barcelona se ficava pelos cinco pincéis? Isso é que era bom! Nã nã nã. É preciso fazer render o peixe.

 

Agora, mais a sério, este será o meu penúltimo post sobre aquela cidade que espero revisitar umas mil vezes. E, se não fosse por tudo o que já escrevi e mostrei (que, como sempre, nunca faz verdadeira justiça ao real), voltaria a Barcelona só para ir a mercado La Boqueria, que é o meu segundo sítio preferido na cidade - tão autêntico, barulhento e vivo, mesmo como um mercado deve ser.

 

Queria ir logo no primeiro dia, mas sua Exª Sr. E. decidiu que não e ainda andou todos os dias a gozar comigo e a dizer que também há sumos de fruta e mercados em Portugal e blá blá blá. Mas, posso garantir-vos, que bastou-lhe um golinho do seu sumo de framboesa e kiwi para me dizer o quê? "Caramba, isto é delicioso!" Pimba! Bem feito para ele, que tanto teimou para só irmos lá no último dia, que depois veio o tempo todo até ao aeroporto a reclamar de não termos ido buscar um daqueles nectares dos deuses todos os dias ao pequeno almoço. E por mim também marchava ao lanche e ao jantar. Mas, pronto, já chega de conversa fiada que La Boqueria é feita de cheiros, sabores e, a única coisa que posso deixar aqui, cores.

 

  

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 

P.S.: E para a próxima, menino E., é fazer como eu disser e marchar que nem um soldadinho.

publicado às 09:59



Joana

foto do autor


Neste mar

Sobre tudo e sobre nada. História e política. Brincadeiras e aventuras. Literatura e cinema. Trivialidades e assuntos sérios. Arte e lusofonia. Dia-a-dia e intemporalidade. E, claro, um blogue com sotaque do norte.