Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




haruki-murakami-1.jpg

Uma vez li Murakami. Sputnik, meu amor. A escrita é boa, mas não adorei. Nem lá perto. Este ano, o autor japonês volta a ser favorito na corrida ao Nobel.

Tenho algum treino em análise literária: estilos de escrita, recursos expressivos, simbolismo - costumo apanhar essas coisas sem me consumir muito. Claro que às vezes é chato ler livros assim, sempre tão analiticamente, mas outras vezes, a maioria, não. Gosto de ler um livro e perceber o seu autor, as suas opções, mas Murakami está a tramar-me e sei que o problema é meu.

Encaro os livros da mesma forma que encaro viagens: nunca vou ler tantos quanto queria. Sou chegada à literatura mais clássica e a assuntos palpáveis (ainda que sejam setimentos) e é para esses livros que mais tendo. Claro está que não foi, de todo, isso que encontrei em Murakami. Tudo me pareceu tão surreal, tão alternativo (sim, já sei que a grande influência dele é Kafka). Se há coisa que aprendi a ler Saramago é que não devemos desacreditar um autor só porque ele não segue as regras. Aliás, parte do génio de Saramago está, precisamente, no seu caráter transgressor. Talvez deva insistir. Costumo ter essa mania de dar uma segunda chance a um autor de que não gosto à primeira, mas nem sei que livro escolher.

A verdade é que, daqui a pouco mais de uma hora, o senhor Haruki Murakami poderá ser o mais recente detentor do mais alto galardão da literatura mundial. Vou ler de novo, definitivamente. 

publicado às 09:44


30 comentários

Imagem de perfil

De Moira a 20.10.2014 às 11:51

Li parcialmente um livro de contos, digo parcialmente porque ao 4º conto desisti.
Eu até gostei da escrita, mas achei os finais deveras desconcertantes. Os contos acabavam todos abruptamente, deixando uma sensação de vazio, como se fosse uma obra inacabada. Pensei também que se calhar é um problema meu, mas vejo que não.
Tal como tu acho que terei que lhe dar uma segunda chance.
Imagem de perfil

De Mar Português a 22.10.2014 às 01:18

Sputnik também sofre um pouco desse mal. Mas, para ser sincera, o final até vai, agora tem lá um capítulo no meio que não me encaixa. Boa sorte com essas leituras e obrigada pela visita :)
Imagem de perfil

De M* a 20.10.2014 às 13:09

Ando à imenso tempo para ler algo deste senhor, mas ainda não sei bem por qualquer começar... alguma sugestão?

Parabéns pelo destaque
Imagem de perfil

De Mar Português a 22.10.2014 às 01:19

Obrigada :) Não! Só li o do Sputnik e lá está, não gostei. Kafka à Beira Mar é o que mais me recomendam.
Imagem de perfil

De fernandodinis a 20.10.2014 às 16:19

Aconselho vivamente o "Kafka à Beira-Mar".
Se é surreal? Sim, é. E Murakami lembra-nos que também na literatura, não poderão existir conceitos ortodoxos. O inesperado, o improvável é uma possibilidade tão real mesmo surreal. Espero que tenha ajudado. Eu sou suspeito. Já li todos os romances deste autor assim como todos os do Saramago. Gostei da analogia.

www.fernandodinis.blogs.sapo.pt
Imagem de perfil

De Mar Português a 22.10.2014 às 01:22

O meu problema não foi o surreal per si. Quer dizer, a passarola do Memorial e a cegueira branca do Ensaio também não são propriamente reais. Mas Murakami é todo um outro nível. Vou tentar o Kafka à Beira Mar, pode ser que me mude a opinião.

Obrigada pela visita :)
Imagem de perfil

De belitaarainhadoscouratos a 21.10.2014 às 13:34

Eu gosto. Já li a trilogia 1Q84 e Kafka à beira-mar. Este foi o meu favorito. Gosto que ele meta sempre gatos nas suas histórias (nas que li, pelo menos). Daí a vir a ser Nobel, acho que não...
Imagem de perfil

De Mar Português a 22.10.2014 às 01:23

Não me recordo se Sputnik tem um gato. Tenho mesmo que ler esse do Kafka e sim, também não me parece que seja para o Nobel, mas nunca se sabe. Obrigada pela visita :)

Comentar post


Pág. 2/2



Joana

foto do autor


Neste mar

Sobre tudo e sobre nada. História e política. Brincadeiras e aventuras. Literatura e cinema. Trivialidades e assuntos sérios. Arte e lusofonia. Dia-a-dia e intemporalidade. E, claro, um blogue com sotaque do norte.