Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Enquanto explicadora, às vezes, passo uns bocados complicados. Não há um dia em que não tenha um (e se for só um é uma sorte) miúdo mal comportado, que não quer fazer nada, que se tenta escapar ao que o mando fazer, que boceja ou, pior de tudo, que é mal educado. Isto fora os guinchos, gritos, brincadeiras e discussões próprias da idade que, não raramente, me fazem chegar a casa com as vozes deles ainda a retinir nos meus ouvidos. Só que depois:

 

A (aponta para o meu exemplar de Os Maias) - Professora, esse livro é muito chato? 

Eu - Não! É muito interessante. Vais gostar de certeza absoluta.

A - E é de quê?

Eu - Isso ainda é muito complicado para perceberes, mas quando cresceres vai ser mais fácil.

(...)

A - Professora?

Eu - Sim...

A - E em que ano é que preciso ler?

Eu - No décimo primeiro.

B - Então ainda falta muito! Até que ano é que sabes ensinar?

Eu - Até ao décimo segundo, o último.

A - Ah! Boa! Então quero que sejas minha professora para sempre.

B - Eu também!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:18


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Joana

foto do autor


Neste mar

Sobre tudo e sobre nada. História e política. Brincadeiras e aventuras. Literatura e cinema. Trivialidades e assuntos sérios. Arte e lusofonia. Dia-a-dia e intemporalidade. E, claro, um blogue com sotaque do norte.